O que fazer quando a criança não quer comer?

O que fazer quando a criança não quer comer?

Crianças que se recusam a comer!

Crianças que não comem direito é uma reclamação frequente entre os pais. Mas antes de qualquer atitude, é preciso entender os motivos e os padrões alimentares da criança, e deve-se levar em conta que a partir da aquisição da autonomia dos pequenos, a recusa por algum tipo de comida fará parte do processo de crescimento deles.

Em entrevista para o site saudebrasil.saude.gov.br, a professora do Instituto de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Elisa Maria de Aquino Lacerda comenta, o primeiro passo é observar se a criança realmente está comendo pouco e se isso está impactando na curva do crescimento.

“Se a curva de crescimento estiver adequada, ou seja, se a criança está ganhando peso e crescendo adequadamente, é sinal de que a quantidade de alimentos ingeridos está apropriada”, explica a nutricionista. “Mas se a criança não está comendo bem e a curva de crescimento demonstrar que ela está ganhando pouco peso, é preciso que um profissional da saúde tente descobrir o que está acontecendo”.

“Há recomendações específicas para a criança que está doente e não quer comer, que devem ser orientadas somente por um profissional. Nesses casos que a criança está doente e come pouco é comum que, ao ficar curada, ela passe por um período de apetite aumentado que compensa a perda de peso anterior”, observa a nutricionista.

Abaixo separamos algumas dicas para incentivar as crianças a se alimentarem melhor:

  • Não insista em alimentos recusados, isso pode gerar aversão, mas ofereça com frequência para que a comida tenha chances de aceitação. O importe é que a criança coma outros alimentos que fazem parte do mesmo grupo.
  • Se a criança demonstrar que já está satisfeita, não insista para deixar o prato limpo.
  • O momento da refeição deve ser tranquilo e prazeroso, e no mesmo horário da família.
  • Não substitua as principais refeições por lanches. Observe e espere que a criança demonstre fome e ofereça uma nova refeição para ela.
  • Caso você tenha babá, oriente a profissional para não oferecer recompensas para que a criança coma. Nessas horas é importante apresentar para os pequenos a importância dos alimentos na vida deles.
  • Envolva a criança na elaboração do cardápio e na escolha dos alimentos. Uma boa dica é levá-los para fazer as compras nos hortifrútis. A área de frutas e legumes dentro dos mercados são coloridas e organizadas, e podem estimular a curiosidade por determinadas frutas e hortaliças.
  • Durante as refeições evite a distração com aparelhos eletrônicos, é importante que os pequenos entendam o que estão comendo, e quais alimentos preferem mais ou menos.

Lembre-se, dar o exemplo é fundamental, então comer o mesmo que a criança é um bom caminho para ela se sentir segura e incentivada a disfrutar daquela alimentação. Torne as refeições em momentos agradáveis para você e toda a família.

Leia também em nosso blog: 4 dicas para as crianças terem hábitos alimentares saudáveis

Somos uma empresa especializada em cuidadores e babás, há mais de 10 anos no mercado. Acompanhamos a implantação do serviço durante a adaptação com a criança, para que você e sua família se sintam seguros e confortáveis.

Siga nosso Instagram e acompanhe todos os conteúdos que criamos especialmente para você!

 

Fontes:
saude.abril.com.br
saudebrasil.saude.gov.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.