Planejamento alimentar para o idoso em 5 passos.

Planejamento alimentar para o idoso em 5 passos.

O hábito de uma alimentação saudável em qualquer idade!

Em qualquer idade ter uma alimentação saudável é importante para a manutenção e recuperação da saúde, porém essa preocupação deve ser redobrada com os idosos. É natural mudanças no organismo devido ao envelhecimento, ao longo dos anos as células enfraquecem, músculos perdem força e toda a estrutura corporal sofre alterações.

Optar por bons hábitos como atividades físicas, sono regular e uma rotina alimentar balanceada traz resultados imediatos e previne doenças comuns nesta fase da vida.

Consulta ao nutricionista

Para criar uma rotina alimentar saudável, comece com uma consulta ao nutricionista, mesmo que seu idoso seja bom de garfo. Será o especialista que orientará o cardápio mais adequado de acordo com as preferências, patologias e histórico alimentar do idoso. Além de avaliar os hábitos alimentares e identificar certos alimentos que precisam ser eliminados da dieta, sugerindo alternativas saudáveis para o consumo diário.

Planejamento alimentar para idoso

Comece limpando o armário de alimentos. Elimine produtos processados, embutidos, enlatadas e industrializados – esses tipos de alimentos são ricos em gorduras, açúcares, sódio e conservantes.

Considere fazer as compras semanalmente, pois será de suma importância adquirir produtos frescos e in natura.

  • Passo 1 – antes de ir ao mercado estabeleça o cardápio da semana, para que não haja desperdício e compra de produtos errados.
  • Passo 2 – determine os horários das principais refeições: café da manhã, almoço e janta. Inclua entre as refeições um lanche com frutas, sucos e chás.
    De acordo com a Weruska Barrios, nutricionista do hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, as principais refeições devem conter 50% do prato preenchido por arroz e feijão (proteína vegetal e carboidratos) e 25% com proteína animal (carne vermelha, branca ou peixes). Os outros 25% devem ter vegetais (verduras e legumes) e fontes de micronutrientes como o cálcio, presente no brócolis.
  • Passo 3 – inclua alimentos integrais como: arroz, aveia, milho, batata, abóbora, mandioca e pão são importantes fontes de energia e, por isso, não podem faltar nas refeições dos idosos, e devem ser consumidos nas formas integrais.
  • Passo 4 – escolha alimentos com maior durabilidade, vegetais congelados podem ser uma boa opção uma vez que as suas propriedades nutricionais são mantidas.
  • Passo 5 – todo dia é dia de frutas, legumes, verduras e leite, além de serem ricos em vitaminas, minerais, cálcio e fibras, ajudam a controlar e prevenir doenças.

Manter o idoso ativo através da interação social, atividades físicas e com uma boa alimentação saudável são atitudes positivas que refletem diretamente na saúde e na longevidade do individuo.

Leia também:

Guia Alimentar da População Brasileira

Cuidados com a desnutrição do idoso durante a pandemia.

Somos uma empresa especializada em cuidadores e babás, há mais de 10 anos no mercado. Acompanhamos a implantação durante a adaptação para que você e sua família se sintam seguros e confortáveis.

grupo cuidar

 

Fontes:
https://saudebrasil.saude.gov.br/
www.uol.com.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.