Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos!

Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos!

Agosto dourado – mês do incentivo a amamentação!

Desde a década de 90 a Semana Mundial de Aleitamento Materno (Smam) é realizada durante o mês de agosto, com objetivo de conscientizar a importância do aleitamento materno e estimular as ações relacionadas ao tema.

Segundo a Fiocruz, a campanha de 2021 “Proteger a Amamentação: Uma Responsabilidade de Todos” traz o foco para a importância de uma atuação inter e multissetorial em prol do aleitamento materno e da garantia da segurança alimentar, da saúde e do bem-estar de recém-nascidos e crianças. Proteger, incentivar, promover e possibilitar o aleitamento materno, seja por meio da amamentação ou da doação de leite humano, é uma responsabilidade social compartilhada.

Diante da situação de emergência da saúde pública gerada pela pandemia no Brasil, neste ano,  serão analisados os desafios presentes nos diferentes níveis que englobam a proteção e o apoio ao aleitamento materno: nacional, de sistemas de saúde, comunitário e no trabalho remunerado. A partir dessa avaliação, a campanha propõe soluções e ações para serem colocadas em curso, que contribuem para o alcance dessas soluções e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030.

Amamentação é um ato de amor!

O leite materno é o melhor alimento para o bebê. Além dos benefícios para ele, a amamentação também traz proteção para a saúde da mulher. Mas ainda é necessário a mobilização de toda a sociedade para incentivar e garantir o direito à amamentação, de modo a proporcionar as condições para que as mulheres possam amamentar pelo tempo necessário.

 

Leia em nosso blog:

Somos uma empresa especializada em cuidadores e babás, há mais de 10 anos no mercado. Acompanhamos a implantação durante a adaptação com a criança para que você e sua família se sintam seguros e confortáveis.

Siga nosso Instagram e acompanhe todos os conteúdos que criamos especialmente para você!

grupo cuidar

 

 

Fontes: Fiocruz, Ministério da Saúde

Leave a Reply

Your email address will not be published.